sábado, maio 15, 2021
Brasil
163,165,573
Total de casos confirmados
Updated on 2021-05-15 22:10

INSS detalha comunicação à PF em caso de saque indevido de benefício

Publicidade (1) 800 200

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) publicou no Diário Oficial da União de hoje (19) portaria que estabelece fluxo de comunicação com a Polícia Federal (PF) ou Ministério Público Federal (MPF), caso sejam identificados saques indevidos em pagamentos feitos após o óbito de beneficiário.

A portaria, que entrará em vigor no dia 3 de maio, detalha os dados necessários para a “adoção de medidas relacionadas à persecução penal” contra esse tipo de irregularidade. Os dados serão coletados, para fins de encaminhamento, “preferencialmente de forma eletrônica”, tanto à PF como ao MPF.

A portaria acrescenta que a identificação da irregularidade abrange, além do pagamento indevido de benefício após o óbito do beneficiário, a confirmação do óbito, o pagamento e o saque indevido.

“Após o encaminhamento dos dados ao MPF, haverá a comunicação à Procuradoria Federal Especializada junto ao INSS para análise e providências a seu cargo”, diz a portaria.

Os dados, os documentos, o meio, a formatação e a periodicidade de envio serão ajustados com a PF e o MPF, por meio da Diretoria de Integridade, Governança e Gerenciamento de Riscos (Digov) e da Procuradoria Especializada.

No ajuste deverá constar que a PF, identificando a autoria delitiva, comunicará o fato ao INSS, para fins de adoção de medidas relacionadas à recuperação patrimonial.

Após a Digov construir e operacionalizar o ajuste, aos gerências executivas deverão comunicar os casos de pagamento indevido tão logo seja confirmado o óbito do beneficiário, o pagamento e o saque indevido nos casos em que a data do último saque tenha ocorrido há menos de 12 (doze) anos; e nos casos em que tenha havido saque de quantia superior a três competências.

“Nos demais casos, após a conclusão do processo administrativo, deverá ser dada ciência à Coordenação-Geral de Monitoramento e Controle de Benefícios, para fins de consolidação dos dados e envio trimestral à Divisão de Repressão a Crimes Previdenciários da PF e à 2ª Câmara de Coordenação e Revisão do MPF.”

Por Pedro Peduzzi – Repórter da Agência Brasil 

Publicidade (2) 800 200
Publicidade 1
Publicidade 2
Publicidade 3
Publicidade 4

Mais Notícias

Brasil inaugura primeira antena rural para a internet 5G

Tecnologia funcionará em fase experimental numa fazenda em Mato Grosso

Abate de bovinos cai 10,3% no primeiro trimestre do ano

Produção de suínos e de frangos cresceu

IBGE prevê safra recorde de 264,5 milhões de toneladas para 2021

Produção deve superar em 4,1% a safra de 2020

NOVIDADE: Rincon del Sarandy comemora 25 anos com leilão virtual

Rincon Code ofertará 150 animais Angus, Brangus e Ultrablack

Nubank anuncia quatro novos membros para o Conselho Administrativo

A recomposição do Conselho Administrativo acontece em um momento de amadurecimento e consolidação da liderança da empresa
Publicidade (3)
Publicidade (4)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

error: Content is protected !!
×

Olá!

Clique em um de nossos representantes abaixo para bater um papo no WhatsApp ou envie-nos um e-mail para contato@segundodiario.com.br

× Você Repórter