Arena Hits
AGRO DIÁRIO
SDiario
Arena Hits
QUALIFICAÇÃO

Mato Grosso do Sul terá de qualificar 142 mil trabalhadores em profissões industriais até 2023

Segundo Mapa do Trabalho Industrial, do SENAI, as áreas de transversais, metalmecânica e energia e telecomunicações são as que mais demandarão técnicos capacitados em quatro anos

01/10/2019 17h39
Por: Redação Segundo Diário
Fonte: Cristiano Carlos / Agência do Rádio Mais
Laboratório SENAI - Foto: Agência CNI
Laboratório SENAI - Foto: Agência CNI

O estado do Mato Grosso do Sul terá de qualificar 142.574 trabalhadores em ocupações industriais nos níveis superior, técnico, qualificação e aperfeiçoamento entre 2019 e 2023. Os dados são do Mapa do Trabalho Industrial, elaborado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e divulgado nesta segunda-feira (30).

Segundo o diretor regional do SENAI-MS, Rodolfo Mangialardo, os setores que mais vão demandar mão de obra técnica profissional no estado, nos próximos anos, são metalmecânica; energia e telecomunicações; logística e transportes; eletroeletrônica; e profissionais habilitados em profissões transversais, como técnico em eletrotécnica.

Diante dessas janelas de oportunidades, Mangialardo defende que a capacitação profissional dos jovens, por meio da formação técnica, é importante para melhorar a produtividade e competitividade das empresas. Ele revela que os estudantes de profissões técnicas têm mais chances de conquistar um emprego rentável e duradouro.

“Os profissionais já saem de maneira qualificada e prontos para o mercado de trabalho. Mais de 50% ou 60% das pessoas que concluem os cursos técnicos do SENAI, dependendo da modalidade educacional, já saem empregados”, revelou.

Qualificação profissional

O estudo prevê, ainda, que Mato Grosso do Sul precisará aperfeiçoar a formação de trabalhadores que já estão empregados, com oferta de cursos de qualificação de carga horária superior a 200 horas, voltados para o desenvolvimento de novas competências e capacidades dos profissionais.

As maiores demandas são para ocupações como de mecânicos de manutenção de veículos automotores (3.781), mecânicos de manutenção de máquinas industriais (2.610) e preparadores e operadores de máquinas-ferramenta convencionais (1.693).

Para a deputada federal Rose Modesto (PSDB-MS), o ensino técnico profissional é o caminho mais curto para o estudante de baixa renda conquistar uma vaga no mercado de trabalho. Na visão dela, as escolas do SENAI têm atuação importante no sentido de promover o desenvolvimento educacional e profissional no estado.

“Os cursos técnicos têm dado resultados satisfatórios, dando oportunidade principalmente para pessoas de famílias humildes. Faz chegar no mercado de trabalho de forma mais rápida e mais qualificada. O SENAI vem prestando esse trabalho que é muito importante para todo o Brasil. Aqui no Mato Grosso do Sul, não é diferente”, opinou.

 

 

Para quem tiver interesse em saber mais sobre uma dessas áreas, é só acessar o site ms.senai.br ou comparecer a uma das unidades do SENAI no estado. Mais informações podem consultadas pelo telefone 0800 70 70 745.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.