Arena Hits
AGRO DIÁRIO
SDiario
CANA / SOJA - MS

Integração cana e soja em Mato Grosso do Sul maximiza a renda dos produtores

Os produtores locais não têm pressa de voltar a plantar cana no ano seguinte

Nação Rural

Nação RuralTudo sobre agropecuária.

12/01/2020 10h17
Por: Redação Segundo Diário
Fonte: Cana Online
Integração soja e cana faz sucesso em Mato Grosso do Sul
Integração soja e cana faz sucesso em Mato Grosso do Sul

Durante 31 anos, José Trevelin Júnior trabalhou em usinas de açúcar e etanol nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul. Em grande parte desse tempo, atuou como gerente agrícola. Buscando novos desafios, há seis anos se mudou para Dourados, MS, a fim de criar uma consultoria de gestão agrícola, que ajudasse produtores e usinas a ampliar suas competitividades.

Com tanta experiência na bagagem, o trabalho não seria muito difícil. Mas Trevelin não contava com o fato de que os canavicultores locais começariam a se interessar pela soja para cobrir suas áreas de renovação e que fossem demandar seus serviços de consultoria também para a nova cultura. Resultado: aos 57 anos de idade voltou às salas de aula e se especializou em ILPF (Integração Lavoura Pecuária Floresta) na Fundação MS. Hoje, o profissional, por meio de sua consultoria a TCH Gestão Agrícola, atua, não somente com fornecedores de cana, mas também com produtores exclusivos de grãos. “Além de consultoria técnica, temos um viés de gestão e negócio. Eu não vendo uma cultura ou outra. Auxilio o agricultor a fazer a gestão estratégica de sua propriedade.”

Devido a demanda dos produtores canavieiros, José Trevelin Júnior (de chapéu) passou a dar consultoria também em lavouras de grãos

 

Trevelin conta que a soja tem sido escolhida pelos fornecedores canavieiros devido a sua tradição na região, principalmente em Dourados. “É o grande negócio dessas bandas. Por conta disso, o produtor tem acesso fácil a tecnologias, suporte, venda e logística.” De acordo com ele, grande parte dos canavicultores já adotou a leguminosa em suas áreas de reforma. “É uma vertente que tem crescido muito, pois o agricultor busca otimizar ao máximo seu resultado por área. Ou seja, através da rotação com soja, ele consegue diminuir os riscos inerentes a monocultura e maximizar seus lucros.”

Embora até aqui temos chamado de rotação de culturas, o consultor ressalta que, ao menos no Mato Grosso do Sul, a palavra correta é integração. “Os produtores locais não têm pressa de voltar a plantar cana no ano seguinte. Às vezes, ele cultiva dois ou três anos de soja, para então voltar a implantar um canavial. Ou, nem ao menos volta a canavicultura em seguida. Prefere colocar a pecuária antes.”

Como motivo, Trevelin explica que o agricultor segue a onda do mercado, produzindo o que lhe dará maior rentabilidade. “Vai girando a área, por isso não falamos em rotação, mas em integração entre lavoura, cana e pecuária. Não tem amarração a uma única cultura. Produz o que entrega maiores resultados, visando minimizar riscos e aumentar os benefícios técnicos.”

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Sidrolândia - MS
Atualizado às 22h37
25°
Poucas nuvens Máxima: 33° - Mínima: 23°
25°

Sensação

1 km/h

Vento

81%

Umidade

Fonte: Climatempo
SNANUNCIO6
nvendasbaixo
show tec 2020 2
Municípios
Maranata Motos - 021
nq2
Últimas notícias
anunciovendas03
Mais lidas
sangue04
 nvendas05